Ainda que o assunto seja um tabú, estar preparado para o momento de partida é importante. É difícil pensar em custos para o velório de um ente querido, mas é preciso estar preparado para isso. É ai que entra o papel dos planos funerários para se preocupar com esse momento em seu lugar.

Em alguma parte da vida, você já parou para pensar em como gostaria de ser velado: cremado ou sepultado? Essa decisão precisa ser tomada por cada pessoa baseado em como gostaria de ser homenageado após sua partida. Essa escolha deve ser informada aos familiares e amigos para que a vontade do ente querido seja realizada.

CREMAÇÃO

A cremação é uma forma da decomposição do corpo através de fornos específicos a gás, atingindo mais de 1.000°C. O calor transforma o corpo em pó em poucas horas em vez de anos, como ocorreria na decomposição natural. —

No lugar do caixão, a família recebe uma pequena urna com o resíduo do corpo que se assemelha a grossos grãos de areia. Essa urna pode ser mantida em casa pelos familiares. E muitas vezes, são depositados em locais que o falecido desejava, por exemplo, no mar (apesar de não ser recomendado).

O QUE FAZER COM AS CINZAS APÓS A CREMAÇÃO?

 Se você ou algum ente querido deseja ser cremado, há formas de eternizar as cinzas e transformar esse momento em uma bela despedida.

– Transformar as cinzas em uma árvore

Para alguns, a morte é só uma passagem do espirito para outro plano e o que fica é apenas um corpo vazio. Por isso, algumas empresas e cemitério possuem a opção de utilizar as cinzas do falecido para plantar uma muda que se transformará em árvore, dando assim, uma transformação da morte em vida e um local para visitar.

– Jogar as cinzas no mar

A ideia de espalhar as cinzas nas águas correntes já é muito conhecida e utilizada, normalmente ligada ao apresso do falecido a natureza. É uma linda homenagem.

– Transformar em objetos de lembranças

Hoje em dia, existem empresas que transformam as cinzas da cremação em joias e objetos para serem guardados como lembrança da pessoa que partiu.

– Locais marcantes         

Além do mar, podemos eternizar as cinzas de um ente querido em um local que ele mesmo escolheu ou que tinha muita ligação com o ambiente. Pessoas que gostavam de aventuras ligada a natureza, por exemplo, podem ser eternizadas no topo de uma linda montanha.

– Guardar as cinzas em casa ou no cemitério

O mais tradicional é guardar as cinzas em uma urna e deixar em casa ou nos cemitérios que possuem espaço para tal.

Com animais, por exemplo, é possível fazer uma urna com uma pequena estatua do animal e deixa-lo em um ambiente da casa para que esteja sempre presente.

Mesmo que não gostemos de falar sobre a morte, é bom conversar com os familiares sobre a forma como gostaria de ser homenageado, tanto quanto sepultado ou cremado. Essa é uma decisão difícil para a família, por isso é tão importante conversar sobre esse assunto e mostrar suas vontades e desejos.

LEIA TAMBÉM: Como realizar a despedida de um ente querido

Clique aqui e saiba mais!