Falar sobre morte ainda é um tabu para muitas pessoas, dizem até que a atrai, mas não passa de uma conversa antiga. Nós precisamos estar preparados para muitos momentos na vida, e a morte é uma delas.

Perder um ente querido não é um momento fácil de lidar, há muita burocracia, demora, dinheiro e muito desgaste emocional da família. É por isso que existe a assistência funeral. Todo processo que a família iria precisar fazer, a empresa prestadora de serviço fará por ela, pois entendem que é um momento onde as famílias precisam de apoio e ter sua dor amenizada de alguma forma.

Mesmo que os planos funerais já tenham se mostrado importante para muitas pessoas, ainda há aqueles que preferem não aderir por achar que estarão chamando a morte. Esse é um dos casos que mais impacta a família na hora do enterro.

Hoje em dia, os preços para os serviços de funerária e cemitério custam em torno de 4 mil reais e poucas possuem essa verba a disposição. No final das contas, muitas famílias acabam pegando empréstimos e se desdobrando para custear o sepultamento de um ente querido. Com um plano funeral, esse valor não seria necessário.

Ninguém coloca um seguro de carro com intuito de ser roubado, ninguém adere a um plano de saúde com a intenção de ficar doente, mas fazem para estar precavidos caso aconteça um dia. E com o plano funeral é a mesma coisa. Não gostamos de pensar na morte, mas quando chegar a hora de partir, a família estará precavida com a assistência funeral e não precisará ter nenhuma dor de cabeça para se despedir do ente querido.

Em um dos dias mais difíceis de nossas vidas, faz-se necessário a presença de profissionais qualificadas no atendimento à família. Planejamento é algo que precisamos fazer em qualquer etapa da vida. O momento de partida também precisa de um plano. Para isso, é preciso contratar um plano de assistência funeral que irá auxiliar e apoiar a família nesse momento tão doloroso.

INFORMAÇÕES IMPORTANTES

O diálogo é o primeiro passo para encarar a morte com mais leveza e aceitação. Converse honestamente com o sua família, quais são seus últimos desejos e como gostaria de partir, como por exemplo, se deseja ser enterrado ou cremado.

Caso deseje ser um doador de órgão, é preciso deixar isso claro para a família: isso fará com que tomem decisões importantes com mais facilidade. Também é recomendável que seja definida uma pessoa para ser responsável pela pessoa em caso de incapacidade de tomar decisões.

Em caso de grandes patrimônios, investimentos e bens, o ideal é fazer um testamento para documentar para quem ficarão os bens; um advogado é essencial nesse momento. Para algumas famílias, dividir a herança torna-se um processo problemático!

RIOPAE

A Riopae, através da Casa de luto São João Batista, tem 19 anos de experiência com os procedimentos de serviço funeral para as famílias enlutadas. Cuidam de todo o processo de gestão do funeral com apenas um telefonema, 24 horas por dia, 7 dias por semana.

O objetivo é transformar o serviço funerário em um momento de homenagem a quem partiu e foi tão importante durante toda a vida, orientando e apresentando as opções que melhor atendam às suas necessidades. Clique aqui e saiba mais!

LEIA TAMBÉM: Como realizar a despedida de um ente querido